sábado, 24 de novembro de 2007

Substituindo-se ao Alto Comissariado para a Saúde do Ministério da tutela



Jornal da Madeira / Região / 2007-11-23

Substituindo-se ao Alto Comissariado para a Saúde do Ministério da tutela
SRAS assume ajuda às crianças da ABRAÇO
O Governo Regional vai assumir, a partir de Janeiro de 2008, o compromisso financeiro para que as portas do projecto ABC-Ser Criança, uma iniciativa da Associação de apoio às vítimas da Sida e que acompanha 62 crianças madeirenses, não se fechem. A notícia foi avançada ao JORNAL da MADEIRA pelo secretário regional dos Assuntos Sociais e surge tempos depois de este ter recebido no seu gabinete a presidente e o vice-presidente da ABRAÇO nacional (a 7 de Setembro do corrente ano) que foram pedir para que o Executivo madeirense não se esqueça das crianças daquele projecto uma vez que o Governo nacional, liderado por José Sócrates, "abandonou" as crianças filhas de portadores de HIV da Madeira e dos Açores, tratando-as como portugueses de segunda.Francisco Jardim Ramos que na altura - conforme noticiou o JORNAL da MADEIRA- pediu um tempo para ver como poderia contornar este problema, afirmou ontem ao nosso matutino que ficou decidido atribuir, já a partir de Janeiro, uma verba de 18 mil euros mensais para pôr cobro aos problemas financeiros que a ABRAÇO tem para com as 62 crianças da Região que necessitam de apoio psicológico, médicos e até mesmo material para poderem terminar os seus estudos. Francisco Jardim Ramos explicou que antes a Segurança Social apoiava com 5 mil euros, sendo que a restante verba dos Jogos Sociais que sustentam o Plano Nacional de Saúde, as quais foram cortadas às Regiões Autónomas, sem contrapartidas. Nem as críticas nem as denúncias feitas pela associação ABRAÇO fizeram demover a intenção de "divórcio" do governo central para com as regiões autónomas. «Atendendo a que estas 62 crianças, e jovens que têm conseguido fazer a sua escolaridade com aproveitamento quase a 100 por cento, a Secretaria Regional dos Assuntos Sociais Sociais substituindo-se ao Alto Comissariado para a Saúde do Ministério da Saúde reuniu esforços e vai garantir a continuidade deste trabalho que tem sido desenvolvido pela Abraço, assumindo a responsabilidade de manter este serviço em funcionamento», disse-nos Francisco Jardim Ramos.Solucionado o problema do ABC-Ser Criança, passo que se segue é o Lar na Rua da CarreiraO projecto ABC-Ser Criança desenvolve-se desde 1997 e já abrangeu 62 menores que directa ou indirectamente foram afectados pelo VIH-Sida. A ABRAÇO tem conseguido que cada grupo familiar de jovens e crianças habite em residências próprias, para que desde o início, se consiga uma integração global das pessoas, acompanhando com os mesmos e seus familiares as vicissitudes que vão sofrendo por força da sua situação especial em relação ao VIH/ Sida e encontrando para cada caso uma solução em família. Apenas 2 casos com 3 crianças estão institucionalizados.Entretanto, refira-se que há ainda um projecto para a Rua da Carreira onde a ABRAÇO dispõe de um edifício cedido pelo Governo Regional. Ali, a associação quer erguer um lar para as suas crianças mas tem posto o assunto em “stand-by” por falta de verbas. Solucionada esta questão das verbas do projecto ABC-Ser Criança, a Associação deverá começar a desenvolver esforços para resolver o arranque do lar.

Carla Ribeiro

Um comentário:

alexandra disse...

Olá ,



chamo-me Alexandra Borges, sou jornalista da grande reportagem da TVI e colaboro com a revista Luxwoman...é nesta qualidade que hoje a estou a contactar.

A directora da revista pediu-me um artigo sobre como é hoje Viver com VIH e encontrei na net o seu movimento cívico que me despertou mto interesse.

Gostava de saber se me consegue pôr em contacto com 3 mulheres de diferentes idades (casa dos 20,dos 40 e dos 50-60) com vidas normais, emprego e família (k não sejam toxicodependentes!) que estivessem dispostas em participar nesta reportagem escrita.Posso aceitar a não identificação delas mas também gostava de ter alguém que desse a cara….

Acha que é possível?

Aguardo noticias suas urgentemente para o apborges@tvi.pt



Obrigada

Alexandra Borges