sexta-feira, 2 de maio de 2008

A Responsabilidade: Ame-se a si próprio e livre-se da imunidade baixa

De: SIDA Luz Positiva - Portal de Alternativas
Olá a todos,Gostava de vos falar da responsabilidade que o seropositivo tem para consigo mesmo ou talvez devia dizer do "doente" de imunidade pois ser seropositivo pode significar tudo já que ainda não existe forma fidedigna de identificar o HIV e apenas se identificam proteínas que existem em 500 outras situações que não o HIV. Assim é possível que alguns diagnosticados de HIV não necessitem desta mensagem e já se amem a si próprios.No entanto para aqueles que têm problemas de imunidade esta mensagem é importante na medida que faça sentido para si pois não vamos usar algo que racionalmente não faça sentido.Como muitos devem saber a imunidade tem muito a ver com a Glândula do Timo, aquela glândula para a qual apontamos gestualmente quando dizemos "eu". Timo vem do grego Thymos/Thumos que associa o corpo á respiração(energia vital).A glândula do Timo pode atrofiar ou aumentar conrespondendo a uma menor ou maior produção/amadurecimento de linfócitos T, aqueles que os "doentes" de imunidade tanto precisam. O atrofiamento do Timo deve-se ás emoções reprimidas, stress emocional, emoções negativas como ódio etc.É importante saber que o ódio por exemplo é mais perigoso para o Timo e para a imunidade que qualquer vírus existente pois se o Timo estivesse a funcionar bem dificilmente algum vírus conseguiria desenvolver-se.Por outro lado o Amor e os pensamentos positivos desenvolvem um Timo com capacidades acrescidas e é a maior fonte de imunidade que podemos adquirir. Libertar-se das mágoas, ressentimentos, raivas e ódios acumulados é a melhor terapia para a imunidade que pode existir.Constato frequentemente que os "doentes" de imunidade incluíndo a generalidade dos seropositivos com imunidade baixa, têm pouca auto-estima e pouco amor por si próprios, além de guardarem dentro de si uma colecção de pensamentos e emoções negativas características de uma doença que marginaliza socialmente e produz auto-marginalizados.Aprender a amar-se a si próprio torna-se fundamental para o "doente" de imunidade. O Timo neste momento está a atrofiar ou aumentar consoante você está feliz ou infeliz consigo e com a vida. É uma decisão de cada um aceitar-se como é e amar-se ou culpabilizar-se e castigar-se. Integrar-se ou na sociedade e Viver ou desintegrar-se a si mesmo excluíndo-se de tudo.Sei por experiência própria como a auto-exclusão me afectou e não haveria medicamento no mundo que me salvasse caso continuasse a excluír-me tendo pena de mim, culpando-me e castigando-me por não ter a coragem de me amar e enfrentar a mim mesmo assim como enfrentar a sociedade e a vida. Por mais discriminação que haja nunca vi maior discriminação como aquela a que eu próprio me submeti e foi lutando contra essa que ganhei amor próprio suficiente para enfrentar a discriminação que vem de fora.No entanto posso garantir que quando existe amor próprio e auto aceitação, a discriminação exterior raramente acontece e quando acontece bate na porta e volta para trás.O Timo está pertinho do coração e fica bem no chacra do coração. Podemos desenvolver tanto o chacra do coração como o Timo já que interagem e trabalhar num é trabalhar nos dois. Se deseja aumentar sua imunidade trabalhe no chacra do coração e comece a mudar seus pensamentos negativos para positivos. Comece a trabalhar suas emoções e seja senhor/a de suas emoções em vez de escravo delas. Comece a amar a si próprio/a e a dizer coisas bonitas a si mesmo em vez de estar sempre a criticar-se ou culpar-se. Deixe de ser rígido/a consigo mesmo e torne-se mais flexível consigo e com os outros. Troque o orgulho pela humildade e a raiva pela paciência. Aceite-se e aceite os outros em vez de se rejeitar e irritar consigo e com os outros.O medicamento milagroso para a "sida" com letra pequena já existe e chama-se "Amor" com letra grande. Talvez tenha de ser treinado mas todos temos um pouco de amor onde pegar e começar treinando mesmo que estejamos muito em baixo. Peça ajuda se necessário a um terapeuta, a um amigo/a, a Deus... mas liberte-se e liberte seu Timo e chacra do coração. Deixe-os crescer como é suposto em vez de deixá-los atrofiarem juntamente com o organismo. Sabemos muito bem onde nos levará o atrofio completo do Timo e do chacra cardíaco mas sendo uma questão de amar, estamos sempre a tempo de mudar o rumo dos acontecimentos.Use exercícios simples se não tem prática.Visualize uma luz verde/dourada no centro de seu peito onde se encontra o Timo e permaneça com essa luz o tempo que conseguir.Exercite o amor próprio com afirmações positivas em frente ao espelho. Diga que se ama a si mesmo/a.Use a imagem de cura do site que é uma ferramenta ideal para o propósito de abrir o chacra do coração.Faça Tapping(pancadas leves) com o nó dos dedos em cima do Timo.Fale para seu Timo e diga que o ama.Muitos outros exercícios podem ser realizados. O importante mesmo é começar a amar-se a si e aos outros. Quem ama perdoa e está grato. Perdoa quem lhe fez mal, perdoa quem o/a discriminou. E está grato/a por tudo. Eu sou grato que tive hiv pois deu-me a oportunidade de entender que meu problema era não me amar nem me aceitar e hoje sei que só eu posso restaurar minha imunidade e mantê-la no alto através da aceitação e do amor.A mudança é um trabalho interior sempre. Nada se cura de fora para dentro e o Timo é um bom exemplo disso. Não tem medicamento que possa restaurar o Timo e a imunidade sem que se liberte o Timo da pressão emocional e mental negativa. No máximo poderia aumentar a imunidade até que estragássemos tudo de novo com as emoções/pensamentos negativos.É um facto comprovado que o Timo atrofia frente ás emoções/pensamentos negativos e que aumenta frente ás emoções/pensamentos positivos. Então está na hora de olharmos mais para esse aspecto e começar a trabalhar nas emoções e pensamentos patológicos. Como todos sabem as curas milagrosas acontecem assim e cancros terminais por exemplo desaparecem sem deixar rasto apenas porque o paciente se libertou da carga emocional patológica acumulada. São demasiados casos para reportar e para ignorar. Faça algo por você mesmo/a e comece a responsabilizar-se por aquilo que pensa, sente e faz. Cuide de seu Timo amando-se a si mesmo e aos outros e verá o quão grande a mudança pode ser.
Um abraço e votos de bom trabalho interior!
Denis
S.I.D.A. Ser Imune Com Disciplina e Amor- SIDA Luz Positiva - Portal de Alternativas Equipe

5 comentários:

maria portugal disse...

Ok, concordo que ter amor que gostar de nós é óptimo para sermos felizes, e se formos felizes faremos os outros também e isso também é saúde....mas o resto....

Se assim fosse, os muçulmanos fundamentalistas que odeiam tanto os ocidentais/americanos ou outros que fomentam o ódio por esse mundo, já estariam mortos com toda a certeza por falha do sistema imunitário, ainda por cima são povos que vivem sem grandes condições higieno-sanitárias onde muito mais facilmente proliferam bactérias e vírus. E Hitler que era um poço de ódio? Não morreu de doença, matou-se...

Se fosse assim tão linear a vida...

Penso que o "deus" do ódio é tão forte como o Deus do amor.

maria portugal disse...

Fica bem

um abraço

Melões Melodia disse...

Andas tao caladinho... ha um mes que espero ler mais noticias tuas!
Beijo

Cinzento disse...

Olá Rui! Um abraço para ti e felicidades para teu blog e tuas escritas.
A "maria portugal" está um bocadinho trocada :) porque pela lógica dela devia ser: se gostar de nós=ser felizes=saúde então não gostar de nós=infeliz=doença , isto se doença for o contrário de saúde.
Entendo o argumento mas cada caso é um caso com um fator em patológico em comum e cada um irá reagir a esse factor(ódio) conforme sua resistência, personalidade etc Sendo certo que o ódio está a corroer como já foi provado inumeras vezes nas ciências da biologia. Voltando á lógica, ódio impede ser feliz, e atrai situações similares seja na forma de doença ou outras dificuldades.
Eu não quero morrer nem com a idade nem da forma que Hitler morreu nem quero ser odiado como ele foi e ainda é.
A dualidade tem seus opostos iguais mas ódio não é contrário de amor, é falta de amor e assim nunca pode ser tão forte como o amor. O amor não tem oposto.
Todos estão a "morrer" lentamente, uns mais depressa que os outros mas isso depende em muito da vontade de viver e da alegria de viver ou falta dela.
A unica coisa linear talvez são umas poucas Leis Universais, porque de resto nada é linear e existem tantas versões da realidade como existem pessoas. Felizmente o amor é uma Lei e o ódio é apenas um local(coração/timo/chacra ardiaco) onde ainda não chegou essa Lei. Com ódio no coração, se não for sida é uma faca, ou uma bala, ou pior como sabemos pela tv das inúmeras barbaridades e sofrimento que acontece nos países muçulmanos.
Um grande abraço para os portugais!

Giselle França Bernardo disse...

Parabéns pelo blog e por essa postagem, muito tocante, muito sensível, muito boa mesmo. Devemos amar a Deus sobre todas as coisas, amar ao próximo e a nós mesmos,obrigada por esta mensagem, se quiser visite meu blog: gisellefranca.blogspot.com. abraço e tudo de bom sempre!